CACAU

Pará quer ser principal produtor em cinco anos



03.07.2009 - 09:17

A Secretaria da Agricultura do Governo do Pará informou que a produção de amêndoas secas atingiu 60 mil toneladas, das 160 mil toneladas que o Brasil produz. O crescimento da safra paraense foi de 65% em relação a anterior (2007), quando foram contabilizadas 36 mil toneladas. Este aumento de produção permitiu injetar R$ 300 milhões na economia estadual.

Com cenário positivo, o Governo do Pará reduz de 10 para 5 anos o prazo para tornar-se o maior produtor de cacau do país. Para isso, a Secretaria oferece aos produtores acesso a novas tecnologias e formação agrícola para cultivo adequado do fruto. Durante a Frutal Amazônia, feira de frutas da região Norte, mais um evento de incentivo à cacauicultura entrou para o calendário do estado, a Festa Estadual do Cacau, que será realizada de 26 a 29 de agosto, no município de Tomé-Açu. O evento reunirá produtores e suas entidades representativas, lideranças, técnicos do setor agrícola e comunidades dos municípios produtores de cacau.

A expectativa de crescimento se deve a qualidade do cacau paraense, com baixo teor de gordura e excelente ponto de fusão para fabricação de chocolate, e à alta produtividade do solo do estado. O Pará apresenta uma das médias mais altas de produtividade do mundo, de 881 quilos por hectare. A Indonésia, líder mundial em produtividade cacaueira, alcança índice médio de 908 quilos por hectare. A Bahia, tradicionalmente maior produtor brasileiro, apresenta média de 285 quilos por hectare.

O Pará iniciou também este ano a exportação de cacau orgânico para a Europa. O primeiro embarque foi para a indústria austríaca Zooter, que comprou 48 toneladas de amêndoas para produção de chocolates finos comercializados no mercado europeu. A italiana Drogheria Alimentari estiveram no estado também interessados na compra de cacau orgânico. Durante a Frutal, representantes da multinacional Cargill, participaram do I Seminário dos Cacauicultores do Estado do Pará e demonstraram interesse em adquirir o fruto paraense. O cacau orgânico cultivado no Pará obteve o selo do Instituto de Mercado Orgânico (IMO), reconhecido internacionalmente como símbolo de qualidade.