CELÍACOS

Americanos aumentam consumo de produtos sem glúten



18.10.2013 - 01:56

Segundo pesquisa realizada recentemente pela Mintel, a decisão do Food and Drug Administration (FDA) sobre as normas de rotulagem de produtos sem glúten estimulou o consumidor em geral – não apenas aquele intolerante ao glúten - a adquirir produtos sem trigo. Pela pesquisa, 65% dos entrevistados consideram o consumo de produtos sem glúten  mais saudáveis e 27% afirmam consumir, pois colaboram com a perda de peso.

"É muito interessante notar que os consumidores associam alimentos sem glúten como sendo mais saudáveis e que podem ajudá-los a perder peso. Entretanto não há pesquisas que confirmem essas crenças”, diz Amanda Topper, analista de alimentos da Mintel. A visão de que esses alimentos e bebidas são mais saudáveis do que os que contêm glúten é um dos principais motores para esse  mercado, já que esse interesse cresce tanto nos consumidores com e sem intolerância e aos que querem cuidar de sua saúde”. A projeção é que o mercado de alimentos e bebidas sem glúten alcancem vendas de US$ 10,5 bilhões este ano. Entre 2011 e 2013, o mercado registrou incremento de 44%.

Apesar dos celíacos representarem cerca de 1% da população norte-americana, conforme a pesquisa, a Mintel constatou que o interesse por produtos sem glúten cresce cada vez mais. Mais de um terço dos americanos (36%), que comem ou comiam alimentos sem glúten dizem que o fazem por razões que vão além da sensibilidade ao glúten.  Ao mesmo tempo, 7 % dos entrevistados dizem que comem produtos sem glúten para combater inflamações, e 4% dizem que os consomem para combater a depressão.

Alguns benefícios como o baixo teor de gordura ou sem ingredientes de origem animal também contribuem, segundo Amanda, para a procura por alimentos e bebidas sem glúten.