MERCADO

Investimentos são necessários em 2012, diz Molan



20.12.2011 - 03:24

Durante seu almoço exclusivo de fim de ano para associados, a Associação Brasileira de Embalagem (Abre) contou com a participação de Mauricio Kedhi Molan, economista-chefe do Banco Santander, que realizou a palestra "O cenário macroeconômico para 2012".

A expectativa do economista é que o Produto Interno Bruto (PIB) deverá crescer 3,5% no próximo ano em uma perspectiva otimista. Ainda de acordo com Molan, para manter a taxa de crescimento do PIB acima dos 4% ao ano, o governo deverá ampliar a parcela dos investimentos que hoje varia entre 18% e 19% do total do PIB. Porém para crescer 5%, os investimentos governamentais devem chegar a 25% do PIB, o que não ocorre há muito tempo.

Devido às crises de países europeus e dos Estados Unidos, o Brasil deverá ter menos demandas de exportação e preços menos elásticos das commodities. O executivo comentou ainda da necessidade de empresários e governo investir na demanda interna que vem sendo, nos últimos anos, um dos mais importantes motores da economia brasileira. O economista finalizou apontando a tendência de queda da taxa básica de juro (Selic) com a moeda brasileira sofrendo menor valorização daqui para frente.